Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Presidente de comitê dos EUA critica embaixador que defendeu Eduardo

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Em mais um capítulo da queda de braço entre o presidente do comitê de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, o democrata Eliot Engel, e Eduardo Bolsonaro, que tem publicamente apoiado a reeleição do presidente Donald Trump, o deputado criticou agora o embaixador americano no Brasil, Todd Chapman. Na noite da terça, Chapman saiu em defesa do filho do presidente Jair Bolsonaro depois que o democrata pediu que a família Bolsonaro ficasse fora da eleição dos EUA.

O deputado Eduardo Bolsonaro

O deputado Eduardo Bolsonaro Foto: Alex Silva/Estadão

Ninguém está contestando o direito de Eduardo Bolsonaro falar livremente, mas as eleições dos EUA são para os americanos decidirem. Depois de tudo o que aconteceu na eleição de 2016, o nosso embaixador não deveria saber disso?”, escreveu Engel ao Estadão.

Os atritos começaram na segunda, quando o Comitê de Relações Exteriores da Câmara dos Representantes Estados Unidos compartilhou um vídeo publicado por Eduardo em apoio a Trump com o slogan “Trump 2020”. “Nós já vimos esse filme antes. É vergonhoso e inaceitável. A família Bolsonaro precisa ficar de fora da eleição dos Estados Unidos”, escreveu o deputado democrata na conta oficial do órgão. 

Na terça, ao jornal O Globo, Chapman disse ser um defensor da liberdade de expressão ao ser questionado sobre o vídeo publicado pelo filho de Bolsonaro. A manifestação de Chapman, que é diplomata de carreira e tem mantido boa relação com a família Bolsonaro, foi comemorada por Eduardo. “Obrigado Embaixador Todd Chapman, estamos unidos na defesa da liberdade e contra a tirania marxista em nosso país”, escreveu.

Eduardo tentou minimizar a crítica da comissão do Congresso americano e afirmou que a manifestação de Engel era feita por um congressista e não pelo comitê completo, porém a resistência ao governo Bolsonaro entre deputados americanos tem sido crescente. No início de junho, 24 deputados da Comissão de Orçamento e Assuntos Tributários da Câmara dos EUA, a mais importante da casa, enviaram uma carta ao representante comercial americano se opondo a um acordo comercial com o Brasil por conta da gestão do presidente.