Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Presidente do CFM: ‘Não existe pesquisa que comprove eficácia da cloroquina’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Mauro Luiz de Britto Ribeiro, afirmou que a entidade deve se pronunciar ainda nesta semana sobre o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina em pacientes da covid-19. Em entrevista exclusiva ao Estadão, ele evita antecipar qual posição o órgão médico tomará, mas faz a ressalva de que “não existe nenhum trabalho na literatura mundial que comprove a eficácia” do medicamento no tratamento da doença.

O presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Mauro Luiz de Britto Ribeiro

O presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Mauro Luiz de Britto Ribeiro Foto: Conselho Federal de Medicina

“O que acontece no Brasil é uma situação pouco usual. Pessoas comentam sobre a droga como se tivessem domínio absoluto”, disse ele. Segundo Ribeiro, porém, “o fato de não existir evidência científica não quer dizer que não se pode recomendar uso, mas com segurança”.

Para ele, preocupa “muito” o fato de as autoridades brasileiras não alcançarem um consenso sobre a necessidade de isolamento social. “O CFM se guia pela ciência. Agora, infelizmente, nesta doença estamos desesperados, tentando nos agarrar em algo que venha do mundo acadêmico, mas essa coisa ainda não existe. É muito nova a doença. Tudo é empírico”, acrescenta.