Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Presidente eleito da Argentina pede libertação de Lula

Marcelo de Moraes

Pouco depois do término do julgamento do Supremo Tribunal Federal que derrubou a prisão depois da condenação em segunda instância, o presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, foi às redes  sociais para anunciar a decisão da Corte brasileira e usou a hashtag “Lula livre amanhã”, numa referência à possibilidade de libertação do ex-presidente por conta da medida.

“O Supremo Tribunal Federal do Brasil decidiu que as sentenças de prisão só são executórias depois de assinadas. É o mesmo que reivindicamos na Argentina há anos. Valeu a pena a demanda de tantos! #LulaLivreAmanhã!”, postou Fernández.

A manifestação do político argentino é mais um round na briga política que ele e o governo de Jair Bolsonaro cm tendo desde que sua candidatura cresceu a ponto de ameaçar e depois derrotar o atual presidente Maurício Macri. Insatisfeito com a chegada ao poder no país vizinho do grupo peronista, Bolsonaro criticou a possibilidade, pediu votos para Macri, previu que a Argentina poderia se tornar uma nova Venezuela e deixou dúvidas em relação ao futuro da parceria com o Mercosul. Fernández, pelo seu lado, passou a fazer gestos públicos de apoio à Lula e também criticou Bolsonaro.

Esta semana no Congresso brasileiro, a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, comandada pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), aprovou uma moção de repúdio contra Fernández por ele ter pedido Lula livre.