Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Presidente em busca do 10º partido

Equipe BR Político

O presidente Jair Bolsonaro decidiu enfrentar a fila dos 75 pedidos pendentes para formação de partidos à espera de homologação no Tribunal Superior Eleitoral. Para a criação da nova legenda, que pode receber o nome de Aliança pelo Brasil, será preciso correr contra o tempo caso seus apoiadores queiram participar da eleição municipal de 2020, uma vez que todos os trâmites devem estar finalizados até seis meses antes do pleito, ou seja, em março. O protocolo exige 419,9 mil assinaturas em nove Estados.

Para acelerar o processo, advogados eleitorais que assessoram Bolsonaro avaliam a criação de um aplicativo para colher assinaturas digitais. O PSL, no entanto, já se prepara para atrapalhar ao máximo essa homologação com impugnação de assinaturas apresentadas em cartórios eleitorais, conforme informa o Painel da Folha.

Ao menos 27 dos 53 deputados do PSL devem seguir o presidente, exceto os novos desafetos do bolsonarismo, como o senador Major Olímpio (SP) e a deputada Joice Hasselmann (SP). Caso a criação da nova legenda de Bolsonaro se consolide, será a 10ª pela qual passará o presidente.

Tudo o que sabemos sobre:

Jair BolsonaroAliança pelo Brasil