Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Presidente faz ameaças à direção do Inpe

Equipe BR Político

Na tentativa de explicar o aumento de 88% no desmatamento na Amazônia em junho, que repercute negativamente pelo mundo, o presidente Jair Bolsonaro voltou a colocar em dúvida a atuação do diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Ricardo Galvão, com ameaças de “demissão sumária” durante coletiva nesta tarde de quinta, 1. “Se quebrar confiança vai ser demitido sumariamente, não tem desculpa para nenhum subordinado ao governo divulgar dado com esse peso de importância para o nosso Brasil. A questão de perdeu a confiança, no meu entender é uma pena capital”, disse.

O governo apontou supostas falhas no Sistema de Detecção do Desmatamento na Amazônia Legal em Tempo Real (Deter), usado pelo Inpe, que teria contabilizado dados de meses anteriores em junho de 2019, contaminando o resultado. Para o presidente, “é muito estranho” que os dados, segundo sua versão, tenham sido divulgados dessa forma “no momento em que o Brasil “dá sinais claros de melhora na economia” e que “o estrago já está feito fora do Brasil”. “A pessoa que passou informação no mínimo duvidosa para vocês (jornalistas) tem que ser responsabilizada, sim. O Brasil não tem mais espaço para grupos fazerem política e defenderem os próprios interesses”, disse ele, segundo informa o Broadcast Político.

Tudo o que sabemos sobre:

InpeJair Bolsonaro