Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Presidente insiste em pressão popular por decreto de armas

Equipe BR Político

Jair Bolsonaro não desistiu e pregar a pressão popular como forma de salvar o decreto que facilita o porte de armas, derrubado no Senado e que será votado pela Câmara. Num feriado marcado por declarações a granel, o presidente também não deixou de fazer sua tradicional transmissão ao vivo pelo Facebook. Foi ali que voltou ao tema-obsessão. “O Senado, há poucos dias, deu um cartão vermelho ao nosso decreto das armas, mas eu acredito que a Câmara vai reverter essa situação na semana que vem”, afirmou. Na verdade, a tendência é que os deputados mantenham a decisão do Senado, uma vez que o decreto é inconstitucional, de acordo com o entendimento predominante dos juristas.

“Antes que falem que estou interferindo no Legislativo, deixo claro que é comum comparecer deputado e senador me procurando para que eu vete algum dispositivo. Da minha parte agora, também estou pedindo para os deputados que não acolham o decidido pelo Senado. Isso é democracia. E pedindo para que você, eleitor, cidadão, procure também seu deputado”, disse Bolsonaro.