Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Pressão política contra aumento do Fundo Eleitoral

Equipe BR Político

O tom das declarações do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, sobre a elevação do Fundo Eleitoral para R$ 3,8 bilhões mostra que a pressão da opinião pública contra a decisão já começa a ser sentida. Ontem, Maia disse que os parlamentares precisam explicar para a sociedade de onde sairão esses recursos e que eles não poderão afetar áreas essenciais.

“Está tirando recurso da Saúde? O relator tem que vir a público e mostrar que não vai tirar recurso da saúde, não é? Porque certamente esse não é o objetivo de nenhum dos deputados e de nenhum dos senadores”, disse Maia, segundo informa reportagem da Folha, após participar de evento no IASP, em São Paulo. “Sou presidente da Câmara, tenho que respeitar o trabalho feito por deputados e senadores. O que eu coloco de forma pública é que é um tema sensível, um tema polêmico, e que para se colocar qualquer valor, mesmo o valor da eleição passada, você precisa ter muita clareza de onde você está buscando os recursos. Essa narrativa que eu acho que é a mais importante”, acrescentou p, segundo a reportagem.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Rodrigo MaiaFundo Eleitoral