Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Primeira-dama quer proibir ‘Micheque’, música do Detonautas

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A música “Micheque”, da banda Detonautas, que satiriza os depósitos que somam R$ 89 mil do ex-assessor Fabrício Queiroz na conta da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, entrou para os assuntos mais comentados no Twitter, neste sábado, 26. Isso depois de, segundo O Globo, a mulher do presidente Jair Bolsonaro prestar queixa contra a banda. Ela quer que a música seja proibida de ser executada em qualquer lugar público ou privado.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e a primeira-dama, Michelle Bolsonaro

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e a primeira-dama, Michelle Bolsonaro. Foto: Flickr/Presidência da República

“Hey Michelle, conta aqui pra nós. A grana que entrou na sua conta é do Queiroz?”, diz trecho da música, que reproduz no primeiro verso a ameaça do presidente Bolsonaro a um repórter que questionou os depósitos. “Vontade de pegar essa sua boca e encher de porrada (encher de porrada)”, canta.

Na denúncia, a primeira-dama se diz vítima de injúria, calúnia e difamação, e pede que a música seja retirada imediatamente de todas as plataformas digitais. Procurado, o Planalto afirmou que “não comentará o caso”.

Até a tarde deste sábado, a música tinha 814.812 visualizações no YouTube. Figuras como o ex-candidato à Presidência pelo PDT, Ciro Gomes, e o deputado Paulo Pimenta (PT) postaram a sátira nas redes sociais.

A canção foi composta pelo cantor Tico Santa Cruz e tem participação do humorista Marcelo Adnet imitando a voz de Bolsonaro.