Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Principal credenciamento de Eduardo é ser filho do presidente, diz ministro

Equipe BR Político

O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, disse a jornalistas que o principal ‘credenciamento’ do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), cotado para assumir a Embaixada do Brasil nos Estados Unidos, é ser filho do presidente. O ministro disse ainda que o presidente Jair Bolsonaro ainda não fez o convite oficial ao deputado.”Eduardo é extremamente inteligente, extremamente perspicaz. E ele, como uma representação política, tem uma força muito grande, teve 1,8 milhão de votos, é filho do atual presidente. E de assessoramento técnico todos nós nos valemos, ninguém é obrigado a ter conhecimento pleno de tudo. E a gente tem um corpo diplomático extremamente qualificado, temos outros profissionais que podem auxiliá-lo. O principal que eu vejo é o credenciamento que ele teria por ser, obviamente, o filho do presidente”, disse, segundo o Broadcast Político.

Na manhã desta segunda-feira, 15, em discurso na Câmara dos Deputados, Bolsonaro reafirmou seu desejo de indicar o filho ao cargo. Segundo Oliveira, uma boa assessoria seria o suficiente para que Eduardo tivesse um bom desempenho na função diplomática. “Com certeza, com uma boa assessoria, com os conhecimentos que ele (Eduardo) já tem, com o preparo que ele já adquiriu, poderia ser, de fato, positivo para o País”, continuou Oliveira. Na avaliação dele, não há nepotismo em uma possível indicação de Eduardo pelo pai. “Eu respeito a visão de quem entende que haja nepotismo, mas eu discordo. Humildemente, eu discordo. Entendo que não é, porque é um cargo eminentemente político.”