Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Procurador que disse que ‘escravidão foi porque o índio não gosta de trabalhar’ é afastado

Equipe BR Político

Depois de dizer que no Brasil a escravidão ocorreu porque “índio não gosta de trabalhar”, o procurador do Ministério Público do Pará Ricardo Albuquerque pediu afastamento do cargo de ouvidor-geral da instituição, informa o Globo.

Um processo administrativo foi aberto após decisão unânime do Colégio de Procuradores de Justiça do MP do Pará, na quinta-feira, 28, quando foi homologado o pedido de afastamento feito pelo próprio procurador. O grupo vai avaliar se a conduta foi compatível com o exercício do cargo de ouvidor-geral. Enquanto a decisão não sai, ele ficará afastado.

“A resposta do Ministério Público foi rápida e imediata, pois no dia seguinte ao fato foi instaurado o procedimento administrativo disciplinar pelo CNMP e hoje ocorreu a abertura do processo administrativo e a homologação do afastamento pelo Colégio de Procuradores. E nós vamos zelar para que também a resposta definitiva venha o mais rápido possível”, alegou o procurador-geral de Justiça, Gilberto Valente Martins.