Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Procuradores citam ‘forças poderosas contrárias’ à Lava Jato

Cassia Miranda

Exclusivo para assinantes

Membros do Ministério Público Federal do Paraná (MPF-PR) lamentaram, nesta quinta-feira, 8, a declaração feita ontem pelo presidente Jair Bolsonaro de que teria “acabado” com a Lava Jato. Em nota, os integrantes da força-tarefa da operação dizem que “forças poderosas em sentido contrário” agem contra a Lava Jato.

Ministério Público Federal do Paraná Foto: Ascom

Ontem, durante lançamento do programa Voo Simples, no Palácio do Planalto, o presidente afirmou: “Queria dizer para essa imprensa maravilhosa nossa que eu não quero acabar com a Lava Jato. Eu acabei com a Lava Jato. Porque não tem mais corrupção no governo”.

No texto, os procuradores afirmaram que o discurso do chefe do Executivo “reforça a percepção sobre a ausência de efetivo comprometimento com o fortalecimento dos mecanismos de combate à corrupção” e defendem a operação como “essencialmente necessária”.

Em outro trecho, os procuradores afirmam que “o apoio da sociedade, fonte primária do poder político, bem como a adesão efetiva e coerente de todos os Poderes da República, é fundamental para que esse esforço continue e tenha êxito. Os procuradores da República designados para atuar no caso reforçam o seu compromisso na busca da promoção de justiça e defesa da coisa pública, papel constitucional do Ministério Público, apesar de forças poderosas em sentido contrário”, completam.

Tudo o que sabemos sobre:

MPFprocuradoresLava JatoJair Bolsonaro