Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Procuradores da Lava Jato se rebelam e pedem para sair

Equipe BR Político

Seis procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato pediram demissão coletiva nesta quarta, 4, em protesto contra a procuradora-geral da República, Raquel Dodge. O posicionamento foi adotado pela chefe da área que cuida dos processos penais no Supremo Tribunal Federal, Raquel Branquinho, e pelos procuradores Maria Clara Noleto, Luana Vargas, Hebert Mesquita, Victor Riccely e Alessandro Oliveira, informa o Estadão. Há quase três meses, a força-tarefa tem sido alvo de vazamentos de mensagens trocadas entre seus integrantes pelo Telegram obtidas pelo site The Intercept Brasil.

Raquel Dodge, procuradora-geral da República

Raquel Dodge, procuradora-geral da República. Foto: Dida Sampaio/Estadão

O grupo se insurgiu por discordar da posição de Dodge de arquivar conteúdo da delação do ex-presidente da OAS Leo Pinheiro que acusam Rodrigo Maia e um irmão de Dias Toffoli, presidente do STF. “Devido a uma grave incompatibilidade de entendimento dos membros desta equipe com a manifestação enviada pela PGR ao STF na data de ontem (03.09.2019), decidimos solicitar o nosso desligamento do GT Lava Jato e, no caso de Raquel Branquinho, da SFPO. Enviamos o pedido de desligamento da data de hoje”, disse em nota o grupo dos seis. Tanto Maia quanto Toffoli apoiam a recondução de Dodge ao cargo no Ministério Público.