Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Procuradoria de Contas pede afastamento de Wajngarten

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom), Fábio Wajngarten, é alvo de um pedido de afastamento protocolado pelo subprocurador-geral do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) na quinta-feira, 16. O documento alega que a Secom tem mantido em segredo dados sobre gastos com publicidade na internet, descumprindo determinação da Controladoria-Geral da União (CGU) há três meses.

O chefe da Secom, Fábio Wajngarten

O chefe da Secom, Fábio Wajngarten Foto: Nilton Fukuda/Estadão

O subprocurador pede que Wajngarten seja afastado temporariamente, até que os fatos sejam apurados, para evitar que o chefe da Secom “retarde ou dificulte” a investigação. A acusação foi baseada em uma reportagem publicada pelo jornal O Globo na quinta que revela a omissão.

No mesmo dia da publicação da reportagem, Wajngarten negou a omissão de informações pelas redes sociais e afirmou que a Secom não descumpriu a determinação da CGU, “que ainda não se manifestou neste caso específico.” O secretário afirmou também que “não houve contratação de sites nem blogs diretamente pela Secom” e que a Secretaria não decide sobre a contratação direta. “A Secom, por meio de uma agência de publicidade, contrata a plataforma Google Ads, que apresenta os anúncios ao público definido na campanha e cobra cada vez que ele clica na peça digital”, escreveu.

Tudo o que sabemos sobre:

Fábio WajngartenSecomTCUCGUPublicidade