Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Procuradoria pede ao STF para Queiroz e mulher voltarem à prisão

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A Procuradoria-Geral da República (PGR) enviou manifestação ao ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), pedindo para que o ex-assessor de Flávio Bolsonaro (Republicanos-SP) Fabrício Queiroz e sua mulher, Márcia Aguiar, voltem para a prisão. O ministro decretara a manutenção do regime domiciliar para o casal investigado no caso das rachadinhas dentro do gabinete do filho do presidente da República. O documento foi assinado pelo subprocurador Roberto Thomé em 20 de agosto e incluído nesta terça-feira, 1º, no sistema eletrônico do STF. O caso está sob sigilo.

A assessoria de imprensa da PGR informou que o subprocurador pede o reestabelecimento da decisão monocrática do juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal do Rio, que decretou a prisão de Queiroz e Márcia por suspeita de obstrução das investigações sobre o suposto esquema de desvio de salários no gabinete do então deputado Flávio Bolsonaro na Alerj.

Em outra frente, o vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques de Medeiros, enviou parecer ao STF pedindo a rejeição de uma ação movida pelo Ministério Público do Rio para que a investigação ligada a Flávio permaneça na segunda instância. Em junho, o caso saiu das mãos de Itabaiana e foi para o Tribunal de Justiça fluminense, que entendeu que Flávio teria direito a foro especial. O ministro Gilmar Mendes tem afirmado que pretende levar a ação a julgamento da Segunda Turma neste ano. Ontem, ele se reuniu com o PGR, Augusto Aras.

Ou seja, a PGR endurece contra Queiroz e tenta afanar o filho do presidente.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Fabrício QueirozrachadinhasMárcia Aguiar