Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Produtividade em baixa

Equipe BR Político

Um estudo da FGV aponta que o Brasil está vivendo um fenômeno de geração de emprego, mas não de aumento da produtividade. Esse retrato é um dos fatores que faz com que a recuperação da economia não deslanche.

Quando a economia está em uma situação saudável, os empregos gerados trazem mais investimentos em inovação, equipamentos, capacitação, e a produtividade aumenta. Assim, o trabalhador consegue produzir mais em menos tempo. Mas o que vem ocorrendo é exatamente o contrário, segundo o Estadão.

O País tem hoje 38,8 milhões de trabalhadores na informalidade, um número recorde, equivalente a 41,4% da força de trabalho. As vagas geradas entre 2018 e 2019, quase todas informais, pagam menos e são menos produtivas, com características de “bicos temporários”, como empregadas domésticas, vendedores a domicílio, entregadores de aplicativos e vendedores ambulantes, mostra o estudo do Ibre/FGV.

Tudo o que sabemos sobre:

empregoprodutividadeEconomia