Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Projetos pedem suspensão de aumento da conta de luz

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Os deputados André Figueiredo (PDT-CE), Celso Sabino (PSDB-PA) e Cássio Andrade (PSB-PA) apresentaram nos últimos dias projetos de decreto legislativo pela suspensão do despacho da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), publicado na segunda, 30, que determinou que a conta de luz do mês de dezembro terá bandeira vermelha Patamar 2, ou seja, mais cara.

Isso significa que desde ontem cada 100 quilowatts-hora consumidos terão uma cobrança adicional de R$ 6,243, o preço mais alto que a energia pode ter no País para os consumidores atendidos pelas companhias de distribuição.

“O Brasil atravessa um período crítico da pandemia, com tendência crescente de número de casos e de óbitos. Essa situação pode impactar negativamente na atividade econômica, e, assim, aumentar ainda mais o nível de desemprego, que já se encontra em um patamar alarmante”, disse Figueiredo.

A Aneel alega que a queda no nível de armazenamento nos reservatórios das hidrelétricas – especialmente no Sudeste, Centro-Oeste e Sul – e a retomada do consumo de energia levaram à necessidade de revogar o despacho de maio e estabelecer a bandeira vermelha Patamar 2 em dezembro.

Quando os reservatórios das usinas hidrelétricas estão cheios, e há condições favoráveis para a geração, aciona-se a bandeira verde (sem acréscimos na tarifa). Quando começam a esvaziar, podem ser acionadas as bandeiras amarela, vermelha 1 ou vermelha 2, que implicam em contas de luz mais caras. Os valores arrecadados são repassados para as distribuidoras de energia.

 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

Aneelconta de luz