Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

PSL convoca Flávio para desarmar CPI da Lava Toga

Equipe BR Político

Luciano Bivar, presidente nacional do PSL, pediu ao senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) para entrar na articulação contra a criação da CPI da Lava Toga, informa o Estadão. Pressionado por seguidores digitais a favor da proposta, Flávio é o único dos quatro senadores do PSL que não assinaram a petição pela abertura da comissão. O movimento de Bivar confirma a disposição que o Senado tem mantido há meses de barrar iniciativas semelhantes. “Eu pedi para ele (Flávio) me ajudar nisso. Não sei qual foi a ação que ele teve”, afirmou o dirigente partidário.

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), participa de reunião no Senado Federal

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). Foto: Dida Sampaio/Estadão

A senadora Maria do Carmo (DEM-SE) anunciou que vai retirar o nome na lista da CPI, que contava com 28 assinaturas, a pedido do presidente da Casa, Davi Alcolumbre, que nega a versão. O senador alega que a instalação da comissão seria inconstitucional. Já os parlamentares favoráveis à CPI apontam ilegalidades no inquérito das fake news aberto pelo ministro do STF, Alexandre de Moraes, que suspendeu procedimentos investigativos da Receita Federal envolvendo 133 contribuintes que entraram na mira do órgão por indícios de irregularidades, entre eles a mulher do ministro Dias Toffoli. Além disso, o ministro censurou uma publicação da revista eletrônica Crusoé.

Flávio é investigado pelo Ministério Público no Rio de Janeiro por suspeitas de organização criminosa, peculato e lavagem de dinheiro no chamado caso Queiroz, em que seu ex-assessor executava as chamadas rachadinhas de salários de assessores. O caso está parado há 71 dias no STF.