Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

PSL lava roupa suja nas redes sociais

Equipe BR Político

O PSL parece não seguir a máxima de que “roupa suja se lava em casa”. O partido, que vive um momento de cisão desde que Jair Bolsonaro expôs publicamente sua insatisfação com o presidente da sigla, Luciano Bivar, viveu um dia barraco de seus integrantes no Twitter. Começou com Carlos Bolsonaro, que não costuma perder a chance de causar polêmica nas redes sociais, batendo boca com o senador Major Olímpio (PSL-SP). O filho do presidente ficou irritado com uma entrevista de Olímpio na qual ele acusa Carlos, Eduardo e Flávio de agirem como “príncipes”. “És um bobo da corte”, disse o vereador. O senador contra-atacou, reforçando que vê os filhos de Bolsonaro agindo como membros da nova realeza brasileira e mandando Carlos ir trabalhar na Câmara municipal do Rio: “Não vou entrar nessa, moleque!”.

Dentre os deputados da Câmara, mais discussão nas redes sociais. Filipe Barros (PSL-PR) e Bia Kicis (PSL-DF) atacaram a líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP). Eles divulgaram um vídeo no qual afirmam que a deputada “usa artifícios da esquerda” e que é “desinformada”. “Pessoas de má-fé estão nos atacando, como se nós quiséssemos dividir o partido, o que não é verdade”, diz Barros no vídeo. Foi uma reação a uma postagem de Joice, que classificou a carta de apoio ao presidente Jair Bolsonaro assinada pelos colegas de partido como “uma malandragem, uma armadilha”.