Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

PSL liberado para punir deputados aliados a Bolsonaro

Equipe BR Político

O PSL, sigla do presidente Jair Bolsonaro, conseguiu derrubar uma decisão judicial que impedia o partido de suspender os 19 deputados bolsonaristas do partido. Dentre os nomes ameaçados de suspensão, está o do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que foi eleito líder da bancada da sigla na Câmara, na semana passada, após uma “guerra das listas” contra o deputado delegado Waldir (GO).

As punições serão avaliadas pelo Conselho de Ética do PSL, e podem ir desde uma simples advertência até a expulsão dos parlamentares. Como você acompanhou aqui no BRP, ao processo contra os 19 deputados acontece em meio a uma disputa interna no partido, que opõe a ala ligada ao presidente da sigla, deputado Luciano Bivar (PE), à ala aliada ao presidente Jair Bolsonaro. A suspensão seria uma forma de o grupo bivarista enfraquecer o outro lado, que, caso seja suspenso de fato, perderia o direito de escolher a liderança do partido.

Além de Eduardo, estão na “lista negra” do partido os deputados Vitor Hugo (GO), Alê Silva (MG), Bia Kicis (DF), Bibo Nunes (RS), Carla Zambelli (SP), Carlos Jordy (RJ), Chris Tonietto (RJ), Daniel Silveira (RJ), Luiz Ovando (MS), Coronel Armando (SC), Filipe Barros (PR), General Girão (RN), Helio Lopes (RJ), Junio Amaral (MG), Guiga Peixoto (SP), Luiz Philippe de Orleans e Bragança (SP), Marcio Labre (RJ) e Sanderson (RS).