Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

PSL propõe a infiéis abrirem mão de fundo

Equipe BR Político

O PSL voltou a trucar o presidente Jair Bolsonaro após a disputa de poder dentro do partido tomar contornos públicos na semana passada. Segundo o deputado federal Júnior Bozzella (PSL-SP), a legenda vai pedir aos novos desafetos que abram mão dos fundos públicos políticos, como o eleitoral e partidário, antes de se desfiliarem, já que parte deles, especialmente o clã Bolsonaro, se diz contrária aos dois instrumentos de financiamento de campanha.

“Vamos propor um desafio público à Karina Kufa e ao Admar Gonzaga (advogados que defendem Bolsonaro). Já que o presidente é contra o fundo eleitoral e partidário nas campanhas, e os deputados signatários também são, a narrativa é que o problema não é o dinheiro. Queremos que eles assinem um documento público com valor jurídico – do presidente, Eduardo, Flávio e todos os 20 deputados – abrindo mão do fundo e indo embora do partido. Já que o problema não é o dinheiro, não vejo problema todos eles assinarem, assim não precisam procurar justa causa e serão todos liberados”, disse o parlamentar, conforme registra o Blog do Camarotti.

Quando o presidente Jair Bolsonaro deflagrou a crise, chamando Luciano Bivar de “queimado”, o dirigente apenas disse: “quer sair, sai”. Segundo o TSE, o partido pode pedir perda do cargo eletivo quando o parlamentar se desfiliar sem justa causa. Os infiéis já foram retirados de comissões no Legislativo e de cargos dentro da legenda.

Tudo o que sabemos sobre:

PSLBolsonaro