Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

PSL sobre fala de Eduardo: ‘Tentativa de golpe’

Equipe BR Político

O PSL, partido – em guerra – do presidente Jair Bolsonaro, se juntou ao grupo de políticos, partidos e autoridades que repudiou a declaração de Eduardo Bolsonaro sobre a edição de um “novo AI-5”. Em nota assinada pelo presidente do PSL, Luciano Bivar, a sigla classifica a fala de Eduardo, que é líder do partido na Câmara, como “tentativa de golpe”.

“A simples lembrança de um período de restrição de liberdades é inaceitável. O Brasil demorou anos para voltar a respirar democracia e a eleger diretamente seus representantes, a um custo altíssimo, tanto para o Estado quanto para as vítimas do regime transitório. Não podemos permitir que sejam abalados pilares democráticos caros, como a tolerância, a prática de aceitar o contraditório, as críticas e o trabalho importante da imprensa, que deve ser livre, sem amarras de qualquer tipo. O PSL é contra qualquer iniciativa que resulte em retirada de direitos e garantias constitucionais”, diz o texto.

Como você tem acompanhado no BRP, o PSL passa por uma guerra civil entre bolsonaristas e bivaristas. O comando do partido e, principalmente, do fundo partidário justificam o racha interno. A briga pela liderança do partido na Câmara foi um dos principais episódios da disputa e teve Eduardo como protagonista.

“Em nosso partido, a democracia não é negociável. Fica aqui nossa manifestação de repúdio a esta tentativa de golpe ao povo brasileiro”, finaliza a nota.