Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

PT diz que operação da PF no Piauí é ‘abuso de autoridade’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Em resposta à Operação Topique, realizada nesta segunda-fira, 27, pela Polícia Federal contra a deputada federal e primeira-dama do Piauí, Rejane Dias (PT-PI), o PT afirmou em nota que a ação é “abuso de autoridade”. Segundo o partido, a diligência de hoje “trata-se de mais um desvio em que agentes do Estado e do governo federal são utilizados para perseguição política”.

Deputada Federal Rejane Dias. Foto: Lucas Dias/GP1

Desde cedo, agentes cumprem 12 mandados de busca e apreensão em Teresina e em Brasília. A casa do governador do Piauí, Wellington Dias (PT), o gabinete da deputada Rejane, a casa de um irmão da parlamentar e ainda a Secretaria de Educação do Piauí foram alvo dos mandados de busca e apreensão. As ordens foram expedidas pela Justiça Federal.

“A invasão das residências do governador e de seus familiares pela Polícia Federal, além da tentativa ilegal de invadir o gabinete da deputada Rejane, é uma notória operação midiática de perseguição e destruição de imagem pública”, declarou o PT em nota.

Os investigadores apontam que entre 2015 e 2016, “agentes públicos da cúpula administrativa da Seduc se associaram a empresários do setor de locação de veículos para o desvio de, no mínimo, R$ 50 milhões de reais de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica – Fundeb – e do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar – PNATE”.

Mais cedo, também em nota, o governador lamentou a forma como se deu a operação da PF e classificou a ação como “mais um espetáculo”.