Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

PT não abrirá mão de candidatura presidencial própria

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

Até as pedras sabem que o sonho dos petistas é que o ex-presidente Lula tenha seus processos anulados na Justiça e ele possa se tornar novamente habilitado para concorrer a um novo mandato presidencial em 2022. Como essa hipótese hoje não existe e Lula segue inelegível, o PT precisará ter outros nomes disponíveis para tentar derrotar Jair Bolsonaro.

A opção por Fernando Haddad e a alternativa por Rui Costa estão sobre a mesa, mas antes dessa definição o PT já tomou uma decisão importante. Não abrirá mão da cabeça da chapa presidencial em favor de outro partido. Ou seja, vai buscar alianças políticas para fortalecer sua candidatura, mas não cederá o principal lugar para outro partido. A mesma lógica, entretanto, não vale para as eleições municipais do ano que vem, nem para a disputa pelos governos estaduais, onde composições serão mais flexíveis. Mesmo assim, Lula tem defendido que o PT tenha candidaturas próprias nas principais capitais para se fortalecer politicamente.

 

Notícias relacionadas

Tudo o que sabemos sobre:

PTeleiçãocandidatura