Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

PT tem dificuldade em recuperar prefeituras no ABC Paulista, aponta Ibope

Cassia Miranda

Exclusivo para assinantes

O Ibope divulgou na última quinta-feira, 5, pesquisa de intenção de voto para as cidades de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul e Diadema que compõem o chamado ABC Paulista. O principal retrato indicado pelos levantamentos é a dificuldade do PT de recuperar espaço nas administrações municipais da região de sua fundação.

Ao lado de Lula, Luiz Marinho, que disputa em São Bernardo. Foto: Werther Santana/Estadão (2018).

Santo André

Em Santo André, por enquanto, o pleito indica que será resolvido já em primeiro turno, em 15 de novembro. O atual prefeito da cidade, Paulo Serra (PSDB), tem 57% das intenções de voto. O segundo colocado é Bruno Daniel, candidato do PSOL e irmão do ex-prefeito petista Celso Daniel morto em 2002, que tem 11%. Ele está empatado tecnicamente com a candidata do PT, Bete Siraque, que tem 6%.

Ailton Lima (PSB) tem 2%. O ex-prefeito petista João Avamileno, sucessor de Celso Daniel, disputa a eleição pelo Solidariedade e tem 1%, mesma porcentagem de Sargento Lobo (Patriota) e Policial Federal Dennis Ferrão (PRTB). Alex Arrais (PTC) e Simone Cristina Souza (PCO) não pontuaram. Não souberam ou não responderam somaram 8%. Brancos e nulos equivalem a 13%.

O Ibope ouviu 602 eleitores de Santo André, entre os dias 1º e 3 de novembro de 2020. A margem de erro é de 4 pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob a identificação SP-01842/2020.

São Bernardo

Em São Bernardo do Campo, cidade onde vive o ex-presidente Lula, o PT também decidiu apostar em um veterano: Luiz Marinho, que já foi prefeito em duas ocasiões. Segundo o Ibope, no entanto, é o atual ocupante do cargo, Orlando Morando (PSDB), quem está na vantagem, com 48% das intenções de voto, ante 24% de Marinho.  Na sequência, Rafael Demarchi (PSL) tem 4%; Dr. Leandro Altrão (PSB) e Lourdes da Chapa Coletiva (Psol) aparecem com 2% cada um. Claudio Donizete (PSTU) não pontuou. Não sabem ou não responderam somaram 7%. Brancos e nulos equivalem a 12%.

O Ibope ouviu 602 eleitores de São Bernardo do Campo, entre os dias 30 de outubro e 5 de novembro de 2020. A margem de erro é de 4 pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob a identificação SP-09880/2020.

São Caetano

Em São Caetano do Sul, o candidato do PT, João Moraes, tem apenas 1% das intenções de voto e está na sexta posição. A liderança é do atual prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), que tem 44% das intenções dos votos. Fábio Palácio (PSD) aparece na segunda posição, com 17%. Thiago Totorello (PRTB) tem 8%; Horácio Neto (Psol) aparece com 3%; Mário Bohm (Novo) soma 2%; e Nilson Bonome (PSL) tem 1%. O candidato Casonato (Rede) não pontuou. Não souberam ou não opinaram somaram 9%. Brancos e nulos equivalem a 15%.

O Ibope ouviu 406 eleitores de São Caetano do Sul, entre 1.º e 3 de novembro de 2020. A margem de erro é de 5 pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob a identificação SP-05207/2020.

Diadema

Em Diadema, primeira cidade a eleger um prefeito petista, em 1982, o partido está na liderança. José de Fillipi Junior, que já governou a cidade por três mandatos, tem 38%, de acordo com o Ibope. Cinco candidatos estão tecnicamente empatados em segundo lugar. São eles: Revelino Almeida – Pretinho (DEM) e Taka Yamauchi (PSD) com 9% cada um; Dr. Ricardo Yoshio (PSDB), com 8%; Ronaldo Lacerda (PDT), com 6%; e Marcos Michels (PSB), com 5%.

Na sequência, com 1% cada aparecem: Jhonny Rich (PSL), Gesiel Duarte (Republicanos), Dr. Airton (PMB), Denise Ventrici (PRTB), Arquiteto David (PSC) e Professor Ivanci (PSTU). Rafaela Boani (Psol) não pontuou. Brancos e nulos somaram 12%. Não sabem ou não responderam equivalem a 8%.

O Ibope ouviu 504 eleitores de Diadema, entre os dias 1.º a 3 de novembro de 2020. A margem de erro é de 4 pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob a identificação SP-04935/2020.