Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Quando um ‘bug’ divide ainda mais a sociedade

Marlos Ápyus

Exclusivo para assinantes

Na tarde de ontem, como se a sociedade já não tivesse motivo suficiente para se isolar, algumas contas no Twitter deixaram automaticamente de seguir todos os perfis que acompanhavam. Em alguns casos, para reaver o acesso, o usuário foi obrigado a comprovar que não era um robô acessando a rede.

Já próximo às 17h, o suporte técnico identificou a anomalia. Segundo o próprio Twitter, algumas contas tinham sido penalizadas por engano, e o erro do sistema seria revertido. Mas o estrago já estava feito.

Porque alguns usuários ativaram serviços terceirizados que automaticamente retribuíam o unfollow de contas que seguiam. Outros, chateados com o desinteresse repentino dos colegas virtuais, acharam por bem registrar a insatisfação bloqueando e convertendo os ex-seguidores em ex-amigos.

Contudo, no meio político, ambiente em que amizades costumam perder espaço para alianças pragmáticas, o estrago foi mínimo. Quem vinha em trajetória ascendente, como Guilherme Boulos, conseguiu fechar o turno com 5 mil seguidores a mais. Quem vinha se desgastando até mesmo com a base mais apaixonada, como Jair Bolsonaro, terminou o dia com 600 seguidores a menos.

Tudo o que sabemos sobre:

TwitterJair BolsonaroGuilherme Boulos