Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Quarta-feira de foco na Previdência

Equipe BR Político

Em uma corrida contra o tempo e marcada por acordos para acelerar a tramitação da reforma da Previdência, senadores devem votar na CCJ, nesta quarta-feira, 4, um combo formado pelo relatório do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) e pela PEC paralela, que trata da inclusão servidores públicos estaduais e municipais na reforma.

A exceção dada à PEC paralela decorre da importância da proposta para não comprometer a economia prometida. De acordo com o presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), o acordo abrevia a tramitação da PEC paralela em 30 dias e permitirá que as duas propostas sejam enviadas em seguida ao plenário, de acordo com o Broadcast Político.

Presidente da CCJ no Senado, Simone Tebet (MDB-MS)

Senadora Simone Tebet, presidente da CCJ Foto: Dida Sampaio/Estadão

Segundo a presidente da CCJ do Senado, Simone Tebet (MDB-MS), a sessão de votação, que está marcada para começar às 9h, não tem horário para acabar. E bem, sabendo que a dia promete uma maratona desgastante, Tebet já avisou que está preparada para não encerrar a sessão enquanto as votações não sejam concluídas. Em entrevista à Globonews, Tebet disse que acredita que a reforma seja votada em segundo turno no Senado em 15 de outubro. O acréscimo de cinco dias na previsão inicial seria para evitar que a votação ocorresse numa quinta-feira, dia de menor quórum no Congresso.