Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Quebra de sigilo indica mais cheques de Queiroz para Michelle

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A reportagem de capa desta sexta-feira, 7, da revista Crusoé mostra que a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, recebeu em sua conta o depósito de ao menos 21 cheques feitos pelo ex-assessor Fabrício Queiroz.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e a primeira-dama, Michelle Bolsonaro

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e a primeira-dama, Michelle Bolsonaro. Foto: Flickr/Presidência da República

A publicação teve acesso à quebra de sigilo bancário de Queiroz autorizada pela Justiça. Entre os anos de 2011 e 2018, o suspeito de comandar um esquema de rachadinha no gabinete de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) na Alerj teria depositado um valor que chega a R$ 72 mil nas contas da mulher do presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com os documentos aos quais a reportagem teve acesso, não há registro de depósito de Bolsonaro nas contas de Queiroz, como forma de devolução do dinheiro depositado nas contas da primeira-dama.

A quebra de sigilo indica que Queiroz recebeu R$ 6,2 milhões em suas contas entre 2007 e 2018, período em que as atividades financeiras do gabinete de Flávio estão sob investigação. Desse montante, R$ 1,6 milhão seriam salários recebidos como PM e como assessor na Alerj. Outros R$ 2 milhões teriam vindo de 483 depósitos de servidores do gabinete de Flávio, o que fortalece os indícios sobre o esquema de rachadinha. Outros R$ 900 mil foram depositados em dinheiro, sem identificação do depositante.