Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Queda de Cintra anima Ciro a promover seu ‘recall’ de mandato

Equipe BR Político

Com a queda do secretário da Receita que defendia uma “nova CPMF”, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) aproveitou para reforçar sua proposta de pedir o “recall” – cassação de mandatos – de governantes que “tenham prometido uma coisa na campanha e façam outra completamente oposta no governo”.

Ex-candidato ao Planalto, Ciro Gomes (PDT)

Ex-candidato ao Planalto, Ciro Gomes (PDT). Foto: Andre Penner/AP

O ex-presidenciável relaciona o repúdio do presidente do Jair Bolsonaro pela CPMF com o flerte do ministro Paulo Guedes com a proposta ao ponto de estimar alíquotas para uma nova contribuição.   “Estas mentiras do Bolsonaro são muito graves!”, escreveu, acusando novamente o governo de “estelionato eleitoral”.

Você viu aqui no BRPolítico que a “nova CPMF” custou a cabeça do secretário da Receita Federal, Marcos Cintra. A ideia é estudada pela equipe econômica do ministro da Economia, Paulo Guedes, mas o tributo é bastante impopular. Uma pesquisa feita pelo Idea Big Data em parceria com o BRPolítico, em agosto, mostrou que 51% dos ouvidos eram contra qualquer imposto que incida sobre movimentações financeiras.

Pelo “recall” proposto por Ciro, os cidadãos poderiam revogar o mandato de governantes eleitos se não estiverem satisfeitos. Ele é diferente de um impeachment, que precisa ser instalado e decretado pelos representantes da população. Hoje, o “recall” político existe na Suíça e em alguns Estados norte-americanos.

Tudo o que sabemos sobre:

CPMFCiro GomesMarcos Cintra