Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Queiroz de volta à prisão

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Atualizada às 13h44 com correção

Um dia depois de o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Felix Fischer revogar a prisão domiciliar de Fabrício Queiroz e da mulher dele, Márcia de Aguiar, nesta sexta-feira, 14, o ex-assessor de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) na Alerj deve retornar ao sistema prisional.

Fabrício Queiroz após ser preso na casa do advogado do senador Flávio Bolsonaro

Fabrício Queiroz após ser preso na casa do advogado do senador Flávio Bolsonaro em junho. Foto: Sebastião Moreira/EFE

O casal cumpre prisão domiciliar desde o mês passado, quando foram beneficiados por habeas corpus concedido pelo presidente do STJ, João Otávio de Noronha. Queiroz chegou a ficar preso em Bangu, após ter sido encontrado na casa do advogado Frederick Wassef, amigo e advogado da família Bolsonaro. No período, Márcia ficou foragida e só se apresentou à polícia para colocar tornozeleira eletrônica após a ordem de prisão domiciliar ser expedida.

Queiroz é apontado pelo Ministério Público como coordenador do esquema das “rachadinhas” no gabinete de Flávio à época em que ele era deputado estadual no Rio.

De acordo com o Estadão, Queiroz deixou o condomínio onde mora na Taquara, zona oeste do Rio, por volta de 11h10 dentro de um carro do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ) para fazer exames. Outro veículo saiu logo atrás – não há ainda a confirmação de que Márcia estaria nele. Um advogado do casal, que saiu às pressas, limitou-se a dizer que “os dois estavam saindo”.