Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Quem vai querer por azeitona na empada de Moro?

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

Experientes líderes políticos acham que Jair Bolsonaro até pode acabar implodindo seu governo pelo excesso de polêmicas que costuma criar. Mas avaliam que a crise aberta pela demissão de Sérgio Moro e pelas suas acusações contra o presidente pode não ser ainda a gota d’água. A razão é que o ex-ministro da Justiça é visto com muitas reservas por parte expressiva do Congresso.

A primeira e mais óbvia razão: como  juiz da Lava Jato, Moro foi o responsável pelo pedido de investigação e de prisão contra vários dos atuais parlamentares e dirigentes partidários. Também foi Moro quem condenou o ex-presidente Lula à prisão. Se essas medidas garantiram a Moro o aplauso e reconhecimento popular, lhe trouxeram também inimizades eternas no meio político.

O segundo e um pouco mais camuflado motivo: seu choque com Bolsonaro lhe dá forte protagonismo político e pode alçá-lo à condição de poderoso candidato à eleição presidencial de 2022, algo que incomoda vários setores interessados no mesmo objetivo.

Como me contou hoje um importante dirigente partidário, poucas pessoas no Congresso estão dispostas a dar a Moro o troféu político de ter derrubado Bolsonaro. “Quem vai querer por essa azeitona na empada dele?”, questiona esse político.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

Moro