por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ramos não vê problema em cumprir interstício

Gustavo Zucchi

O presidente da Comissão Especial da reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PR-AM), acredita que não há problema caso a Câmara decida cumprir o período de interstício entre o primeiro e segundo turno da votação da reforma. Ao BR18, ele disse que não haverá problema se o presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) optar por cumprir a sessão regimental que falta na tarde desta terça-feira, 6, e deixar o início dos debates para amanhã.

A ideia original de Maia era conseguir quórum para as sessões da última segunda-feira, mas não foi possível: apenas 45 deputados apareceram à Casa. Com isso seria necessário votar a derrubada da necessidade das cinco sessões regimentais para se iniciar a votação da reforma nesta terça./G.Z.