Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ramos tenta atrelar aprovação do Fundeb ao governo Bolsonaro

Cassia Miranda

Exclusivo para assinantes

Sem corar, o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, não teve cerimônia ao tentar colher para a gestão do presidente Jair Bolsonaro os louros da aprovação, na noite de terça-feira, 21, da PEC que renova e amplia o Fundeb. Apenas sete deputados bolsonaristas votaram contra o texto de relatoria da deputada Dorinha Seabra (DEM-TO).

O ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos

O ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos Foto: Gabriela Biló/Estadão

Pelo Twitter, o ministro escreveu: “Aprovamos o Fundeb na Câmara dos Deputados!!! O que os governos anteriores não fizeram o Pres. Jair Bolsonaro deu o 1º passo em menos de 2 anos. Esse Governo se preocupa com a Educação, afinal de contas, ela é um dos pilares para o desenvolvimento de um País!”.

O que ele não disse, no entanto, é que o governo esteve ausente dos debates para a construção da proposta aprovada. Apenas aos 47 minutos do segundo tempo, o Planalto decidiu entrar em campo e enviar, no último sábado, a alguns líderes uma proposta alternativa que previa a inclusão de um dispositivo para destinar parte dos 20% repassados pela União ao fundo à transferência direta de renda para famílias com crianças em idade escolar.

Criticado pelos parlamentares que trabalharam pela construção da proposta de relatoria da deputada Dorinha e percebendo que sua sugestão de texto não teria adesão na Câmara, o governo passou os últimos dias trabalhando para adiar a votação. Conseguiu, que a votação ficasse de segunda para terça, mas não fez o suficiente para evitar a aprovação. O próprio ministro Ramos foi o encarregado, mas falhou na missão.

Críticas

A publicação rapidamente recebeu criticas de apoiadores do presidente. “Zeca Dirceu, Guilherme Boulos, Marcelo Freixo e Gleisi Hoffman comemorando junto com o senhor. Parabéns!”, escreveu uma seguidora do ministro. “Quem aprovou foi a Câmara, de um projeto da deputada Dorinha e q o Guedes queria mudar. A mim não enganam!”, escreveu outro.

Tudo o que sabemos sobre:

fundebgovernoLuiz Eduardo Ramos