Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Reforma administrativa é primeira vítima de Lula solto

Vera Magalhães

Exclusivo para assinantes

Eu cantei essa bola na minha coluna do primeiro domingo depois da soltura de Lula: com a volta da polarização entre petismo e bolsonarismo ao seu grau máximo, uma das primeiras vítimas poderia ser a pauta liberal de Paulo Guedes.

E não demorou a acontecer. Premido pela ala política do governo, sobretudo Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Bolsonaro segurou a reforma administrativa. Depois de semanas de negociação, o presidente entendeu que a reforma é muito controversa para este momento e adiou seu envio ao Congresso sem nova previsão.

A discussão de temas como a estabilidade dos servidores tinha recebido boa acolhida dos presidentes da Câmara e do Senado, com os quais Guedes negociou diretamente. Mas a presença de Lula nos palanques com um discurso ainda mais radicalizado à esquerda fez da administrativa a primeira vítima da polarização.