Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Reforma pode criar cenário recessivo?

Equipe BR Político

Um estudo feito por quatro economistas do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da Universidade Federal de Minas Gerais (Cedeplar/UFMG) alerta para a possibilidade de a reforma da Previdência trazer um risco recessivo à economia do País, caso não ocorra um aumento relevante do investimento privado em resposta à melhora da confiança. De acordo com uma das coautoras do estudo, Débora Freire Cardoso, os pesquisadores são plenamente favoráveis à aprovação da reforma, mas avaliam que a mudança deve ser acompanhada de medidas de estímulo ao investimento, como queda dos juros, revisão do teto de gastos e uma reforma tributária com viés redistributivo.

“Só a reforma da Previdência, se o investimento não responder dessa forma tão otimista quanto alguns economistas estão prevendo, coloca de fato a possibilidade de um cenário recessivo”, afirmou Débora ao Valor. Com um modelo que estima o impacto sistêmico da redução dos pagamentos de aposentadorias e pensões pelo governo sobre a renda das famílias – e suas consequências sobre o consumo, atividade econômica, investimento, preços e comércio exterior -, os economistas estimam que uma reforma com economia para os cofres públicos de R$ 800 bilhões em dez anos teria um impacto sobre o PIB de -1% a 2% no acumulado da década, a depender da resposta do investimento.

Tudo o que sabemos sobre:

reforma da previdênciaestudoRecessão