Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Reforma tributária não é mais prioridade para Maia

Equipe BR Político

Após o ministro da Economia, Paulo Guedes, dar a senha na semana passada de que a reforma administrativa seria prioridade, conforme você leu aqui no BRP, nesta terça, 15, foi a vez do presidente da Câmara, Rodrigo Maia,  concordar com esse update da agenda legislativa. Segundo Maia, há interesses pessoais que “atuam com força” para que a reforma tributária não avance.

“Construímos um Estado que foi capturado pelas corporações públicas e segmentos do setor privado, com muitos incentivos fiscais. O Estado que construímos custa muito, atende a uma parte da sociedade e o resto não é atendido”, disse ele nesta manhã durante o evento Empresas Mais, realizado pelo Estadão em parceria com o Broadcast.

A reforma administrativa, no entanto, com sua bandeira de enxugar a “máquina”, não tem muita aderência entre congressistas. O argumento de Guedes é o de que a “máquina” gasta muito e mal, com privilégios, com aposentadorias e salários altos.