Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Projeto de normas eleitorais une oposição e Centrão

Equipe BR Político

Com apoio de Rodrigo Maia e, agora, de Davi Alcolumbre, o polêmico projeto de lei do senador Domingos Neto (PSD-CE) que altera regras eleitorais vai ser analisado pela CCJ do Senado nesta terça, 17, para, em seguida, ser levado ao plenário da Casa. Entre os retrocessos contidos no texto estão o de tornar facultativo o sistema do TSE para prestação de contas, deixando partidos livres para usarem modelos próprios e dificultando a transparência; a volta da propaganda partidária diária; e a anistia a partidos e candidatos que não prestaram conta de forma exigida pela legislação.

Plenário do Senado Federal

Plenário do Senado Federal. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Aprovado no modo The Flash na Câmara, o texto, que também clama por aumento no Fundo Eleitoral, conseguiu unir PT e PC do B ao Centrão (PP, PL e Republicanos) e ao DEM e MDB, informa Bruno Carazza no Valor. Só 6 se colocaram contra de forma unânime: Novo, PSOL, PDT, Rede, Podemos e PMN, acrescenta o colunista. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) enumerou o que considera “retrocessos”:

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

TSEDomingos NetoSenado Federal