Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Rei do ônibus’ diz que repassou R$5 mi a Crivella

Equipe BR Político

O empresário Jacob Barata Filho, condenado pelo juiz Marcelo Bretas a 12 anos de prisão, teria afirmado em sua proposta de delação premiada que fez repasses ilegais ao prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), no valor de R$ 5 milhões de 2008 a 2016, informa a revista Veja. Segundo a publicação, Jacob, que controla grande parte das linhas de ônibus do Rio, teria provas dos repasses a Crivella. Parte do dinheiro em espécie teria sido repassada a Mauro Macedo, tesoureiro da campanha de Crivella e primo de Edir Macedo, bispo da mesma igreja da qual o prefeito faz parte.

A defesa de Crivella afirmou à publicação que ele “não recebeu doações de empresários do setor de ônibus, que não fez uso de caixa dois e que todas as suas contas de campanhas foram aprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro”. Em agosto do ano passado, em depoimento para a Justiça Federal no Rio, o ex-dirigente da entidade patronal do setor (Fetranspor) citou o ex-presidente da Alerj Jorge Picciani e outros parlamentares como beneficiários de propinas. Já Jacob Barata Filho, por meio de sua assessoria, disse que as acusações de de corrupção contra Crivella e demais autoridades citadas na matéria  da Veja jamais foram ditas a qualquer autoridade pública. “O empresário Jacob Barata Filho está sendo vítima de manipulação de informações com objetivos torpes. Jacob Barata Filho nunca se reuniu com autoridades do Ministério Público para tratar de acordo de colaboração premiada. Todos os depoimentos prestados por Jacob Barata Filho são públicos e ocorreram na presença do Juízo da 7ª VF/RJ.”

Tudo o que sabemos sobre:

Jacob Barata FilhoMarcelo Crivella