Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Rejeição a presidente chega a 50% em SP e aprovação cai no Rio, mostra Datafolha

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Durante o mês de campanha para a eleição municipal a popularidade do presidente Jair Bolsonaro tem piorado nas duas maiores capitais do País, São Paulo e Rio de Janeiro. Em São Paulo, a rejeição ao presidente atingiu 50% em pesquisa Datafolha publicada nesta quinta-feira, 12. No Rio, foi a aprovação que caiu, de 34% para 28%.

O presidente Jair Bolsonaro em visita a obras no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo

O presidente Jair Bolsonaro em visita a obras no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo Foto: Clauber Cleber Caetano/PR

Bolsonaro tem tentado sem sucesso alavancar candidatos em capitais. Num movimento parecido, principalmente nas duas cidades, os políticos que apadrinhou, Celso Russomanno (Republicanos) e Marcelo Crivella (Republicanos), têm derretido sucessivamente nas pesquisas e registrado aumento na rejeição. Além da campanha eleitoral, o período coincide também com atritos em torno de uma das vacinas desenvolvidas no País e com a redução do valor pago no auxílio emergencial.

A aprovação do presidente em São Paulo oscilou negativamente, de 25% para 23%, e a regular foi de 26% para 27%. As opiniões positivas sobre Bolsonaro na Capital se concentraram entre os mais velhos, enquanto a maior rejeição ocorre entre os mais jovens. 

Entre os eleitores de Russomanno, a aprovação de Bolsonaro mais que dobra, chegando a 50%, enquanto 27% o acham ruim ou péssimo. O cenário pode indicar que o candidato deve conseguir angariar os votos de bolsonaristas, mas pode ter afastado um público que é mais amplo na cidade e não aprova o presidente.

No Rio, a rejeição foi de 41% para 42% e o contingente dos que o acham regular subiu de 25% para 29%. Entre os eleitores de Crivella, 66% apoiam Bolsonaro e apenas 9% rejeitam o presidente..