Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Relator da reforma tributária diz que não haverá aumento de carga

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O relator da reforma tributária na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), saiu da primeira reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta quarta-feira, 29, reforçando que não haverá aumento de carga tributária, apesar da contínua insistência do ministro na volta da CPMF. “Se eu puder abrir o relatório diria que o primeiro capítulo é o seguinte: não haverá aumento de carga tributária”, afirmou Ribeiro. 

O deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), relator da proposta de reforma tributária na Câmara

O deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), relator da proposta de reforma tributária na Câmara. Foto: André Dusek/Estadão

Logo depois, Guedes, no entanto, voltou a falar de sua proposta de uma nova tributação sobre transações financeiras digitais, mas disse que isso não significa que haverá aumento da carga. “Nós não vamos aumentar os impostos. Nós podemos redistribuir, criar uma base ampla, nova. Se você criar uma base nova e tributar alí, pode reduzir o imposto de renda, eliminar alguns IPIs, pode até reduzir 5, 6, 7, 8, 10 impostos”, afirmou.

Ribeiro afirmou que convidou Guedes para comparecer à audiência pública sobre a tributária no Congresso na semana que vem e que a reunião de hoje serviu para alinhar os objetivos com a reforma. “Conceitualmente há uma convergência importante. Primeiro é a simplificação tributária. Segundo trazer transparência para um ambiente em que você cobra o imposto por dentro, sobretudo no consumo. Terceiro é justiça tributária, fazer uma redistribuição de carga”, disse.