Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Relator vai propor eleições com voto obrigatório e sem campanha prolongada

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

Após a sessão do Senado que contou com a presença o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, o relator da PEC das eleições no Senado, Weverton Rocha (PDT-MA) contou ao BRP que já definiu alguns pontos de seu relatório. Com a anuência da Justiça Eleitoral, disse que está mais confortável em propor o segundo turno no dia 6 de dezembro. O primeiro turno será em 15 de novembro, como já estava praticamente decidido.

Inicialmente, sua ideia era colocar a definição do pleito em 29 de novembro, mas que deverá atender pedidos de colegas parlamentares. Já uma campanha eleitoral iniciada em agosto, como propôs Barroso, está descartada, assim como um possível voto facultativo.

Eu também já estou convencido não vamos abrir essa possibilidade, vamos manter como obrigatório”, afirmou. “Eu estou conversando muito com os líderes na Câmara. E lá este tipo de coisa (prorrogação das campanhas) não tem chance de passar. Porque a hora que tem a convenção, a campanha começa a ficar mais espaçada. Mais tempo para isso é uma reclamação deles. Então isso nós não vamos ter como atender”, disse.

Os prazos que estão a vencer, incluindo aí participação em inaugurações e a descompatibilização profissional, serão prorrogados em 42 dias, segundo Weverton.

Tudo o que sabemos sobre:

Weverton Rochaeleições