Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Relatório da reforma pode incluir imposto de banco

Equipe BR Político

A alíquota bancária da CSLL (contribuição social sobre o lucro líquido) pode subir de 15% para 20%, como era na era Dilma, com a Nova Previdência, informa a Folha. A proposta foi apresentada a líderes de partidos na Câmara dos Deputados pelo secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, e também pelo relator do texto da reforma, Samuel Moreira (PSDB-SP). A retomada da alíquota de 20% ajudaria a equipe econômica a rebater a crítica de que a equipe econômica tem preservado o “andar de cima”.

 

Tudo o que sabemos sobre:

previdênciaCSLL