Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Relatório de movimentação financeira de hackers seguiu regras impostas pelo STF

Equipe BR Político

De acordo com o delegado federal João Vianey Xavier Filho, coordenador geral de Inteligência da PF responsável pela prisão dos hackers suspeitos de invadirem o celular de Sérgio Moro e outras autoridades, disse que a investigação, que contou com Relatório de Inteligência Financeira (RIF) do Coaf, não descumpriu determinação do Supremo Tribunal Federal de impedir ações com dados do órgão sem autorização judicial.

“O relatório, já observando as restrições impostas pelo STF, demonstra haver entre eles movimentações suspeitas e não justificadas, o que vai ser objeto de aprofundamento e constatação”, disse Vianey. O relatório, que embasou a quebra do sigilo bancário dos suspeitos, aponta que o casal Gustavo Henrique Elias Santos, e sua mulher, Suellen Priscila de Oliveira, movimentaram R$ 627 mil em dois meses – abril a junho de 2018 e março a maio de 2019.

Tudo o que sabemos sobre:

coafLava JatoPolícia Federal