Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Renan e os métodos de sempre

Vera Magalhães

Renan Calheiros é um sobrevivente. E, para sobreviver, joga como poucos com as armas que tem. A Coluna do Estadão nesta segunda-feira antecipa um movimento que ele analisa: instrumentalizar algum aliado para, já na largada do próximo mandato, representar contra Flávio Bolsonaro no Conselho de Ética do Senado. O emedebista manda, assim, um recado para o filho do presidente eleito, que nas últimas semanas tem articulado abertamente contra sua candidatura à presidência do Senado. Se vai cumprir a ameaça são outros 500: Renan faz apenas seu jogo de sempre.

Mas o fato é que, seja por suas mãos ou não, Flávio Bolsonaro deve enfrentar embaraços na chegada ao Senado se o caso de seu ex-assessor Fabricio Queiroz, exposto em relatório do Coaf com movimentação atípica de R$ 1,2 milhão, não estiver esclarecido. / V.M.