Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Renda básica emergencial sem previsão de ser ampliada

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Acompanhado do ministro Paulo Guedes (Economia), o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira, 27, que por enquanto, não há previsão de ampliação do pagamento da renda básica emergencial de R$ 600, destinada a trabalhadores informais que perderam renda com a crise provocada pelo novo coronavírus.

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

“São três parcelas de R$ 600. Não está prevista ampliação até porque cada parcela está na casa um pouco acima de R$ 30 bilhões”, afirmou o presidente na saída do Palácio da Alvorada. Os ministros Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) e Tereza Cristina (Agricultura) também acompanharam Bolsonaro na conversa com a imprensa.

O presidente foi questionado sobre a possibilidade de ampliar o pagamento do auxílio para outras categorias e respondeu que: “Por enquanto, não está previsto isso daí. Se houver necessidade, se nos convencerem e se tiver recursos para tal, a gente estuda e defere ou não”, disse o presidente.

O Congresso aprovou projeto que estende o auxílio emergencial outros grupos, como mães adolescentes. O benefício também seria pago em dobro para pais solteiros. O presidente pode sancionar o texto integralmente, parcialmente ou vetar.