Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Ricardo Barros defende Pazuello e ataca laboratórios

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O ex-ministro da Saúde do governo Michel Temer, deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), defendeu o atual titular da pasta, Eduardo Pazuello, ao criticar o que chama de “cláusula leonina” em contrato com fabricante da vacina, sem indicar qual, contra o novo coronavírus. Segundo ele, a Advocacia-Geral da União será parte a favor do governo em processo de judicialização. Pazuello é considerado por outros ex-ministros de Saúde como o grande colecionador de trapalhadas da pasta na história recente do País.

“Pazzuello está fazendo grande trabalho de gestão no ministério. É disso que a saúde precisa. Usar bem os recursos que tem. Quanto a Vacina, a cláusula leonina que o fabricante quer no contrato, de isenção responsabilidade por efeitos adversos emperra a negociação. AGU em ação”, escreveu o líder do governo na Câmara nesta quarta, 30, no Twitter.

Durante seu mandato como ministro da Saúde (entre 2016 e 2018), Barros enfrentou críticas na condução de políticas públicas contra o avanço da febre amarela no País, ocasião em que afirmou que a doença se espalhara por “inusitada circulação do vírus por áreas onde antes não circulava”. Na época, dividiu a responsabilidade pelo déficit de cobertura vacina com a população. “Há dificuldade para trazer as pessoas para vacinar”, disse à época.

Barros está em seu sexto mandato como deputado federal.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Ricardo BarrosEduardo Pazuellovacina