Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ricardo Galvão: ‘Cadê o plano do governo’

Equipe BR Político

O físico Ricardo Galvão, ex-presidente do Inpe, cobrou que o governo não fique apenas no discurso em relação ao desenvolvimento sustentável na Amazônia. Na avaliação do cientista, que foi escolhido pela revista Nature como um dos dez mais importantes de 2019, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, passou a falar em biodiversidade e economia sustentável apenas como estratégia de discurso.

Ricardo Galvão, um dos dez cientistas de 2019, segundo a revista Nature. Foto: Werther Santana/Estadão

“Cadê o plano do governo sobre o desenvolvimento sustentável da Amazônia? Alguém de vocês viu? O governo trouxe um plano. Quer dizer, ele fica falando sobre isso como desculpa”, disse ele em entrevista ao programa Central GloboNews, na noite de quarta-feira, 8.

Ele afirmou que há mais de dez anos há um livro com metas e diretrizes voltadas ao desenvolvimento sustentável na região, que foi escrito pela ex-ministra Marina Silva e, ainda assim, apesar do discurso recentemente adotado pelo governo, o ministro nunca se mostrou disposto a seguir essas diretrizes ou criar as suas próprias. “

“Se fosse intenção deles realmente fazer um plano de desenvolvimento sustentável esse plano já teria sido apresentado”, disse.

Enriquecimento de urânio

Galvão, que é doutor em engenharia nuclear pelo MIT, também comentou sobre o conflito entre EUA e Irã. Ele criticou a postura do presidente norte-americano em relação ao acordo nuclear com o país persa. O cientista também disse ter dúvidas de que os iranianos querem “realmente desenvolver” uma bomba nuclear. 

“É essencial que o acordo continue. O Trump está errado em combater o acordo, os europeus estão corretos, é importantíssimo manter o Irã no acordo e é importantíssimo que as inspeções da agência internacional de energia atômica continuem ocorrendo no Irã”, afirmou.