Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Salles ironiza ação do Greenpeace em vídeo editado

Equipe BR Político

Cobrado pelo Ministério Público Federal para fornecer detalhes das ações do governo colocadas em prática até agora contra os efeitos do óleo cru que contamina praias do Nordeste desde 2 de setembro, o ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente) ironizou por meio de um vídeo do Greenpeace, mas editado, o que a ONG tem feito para ajudar a limpar as praias afetadas da Região. O titular do Meio Ambiente ecoa críticas de que as ONGs não têm defendido o litoral manchado de óleo com a mesma intensidade empregada contra as queimadas na Amazônia.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, participa de audiência pública na Câmara

Ricardo Salles. Foto: José Cruz/Agência Brasil

O trecho postado por Salles afronta o apresentador do vídeo dizendo que o trabalho de limpeza “exige conhecimento e equipamentos técnicos específicos, tendo de ser feito por instituições especializadas e órgãos competentes” com imagens de mutirões em comunidades pernambucanas limpando as areias.

Em resposta direta ao ministro, a ONG, no entanto, apresentou outra parte da fala do apresentador, dizendo que “nossos voluntários vêm trabalhando há algumas semanas junto com órgãos competentes no combate às manchas de petróleo em si. Os nossos grupos de voluntários do Maranhão e Ceará também visitaram locais impactados, conversaram com a população, colheram depoimentos, fizeram imagens justamente para documentar tudo aquilo que está sendo afetado: o meio ambiente, a economia, as pessoas dessas regiões”.