Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Richa teria recebido R$ 2,7 milhões em propinas

Equipe BR Político

O ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) teria recebido pelo menos R$ 2,7 milhões em propinas pagas em espécie pelas concessionárias de pedágio no Estado e outras empresas que mantinham negociações com o governo. Richa foi preso preventivamente na manhã desta sexta-feira, 25, por agentes da PF. O contador Dirceu Pupo Ferreira, homem de confiança do ex-governador, também foi preso.

A prisão faz parte de um desdobramento da Lava Jato no âmbito da Operação Integração, que investiga os crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa na concessão de rodovias federais no Paraná que fazem parte do “Anel da Integração”. Richa também é investigado na operação Radiopatrulha, que o levou para prisão por quatro dias e vasculhou a casa de sua mãe em 2018. O Estadão busca contato com as defesa do tucano e de Dirceu Pupo Ferreira.

Tudo o que sabemos sobre:

Beto RichapropinaprisãoParaná