Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Rio: Paes x Crivella expõe cenário preocupante para Bolsonaro

Mario Vitor Rodrigues

Exclusivo para assinantes

As pesquisas indicavam que o ex-prefeito Eduardo Paes (DEM) tinha fôlego para receber muitos votos, mas que eles não seriam suficientes para encerrar a disputa no primeiro turno.

Foto: divlugação

As pesquisas também indicavam que o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), ameaçado pela candidata Martha Rocha (PDT), começou a subir após receber o apoio oficial e tão esperado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

As pesquisas estavam certas.

O segundo turno desenha um cenário de sonho para Eduardo Paes e de pesadelo para Bolsonaro. Sim, para Bolsonaro. Isso porque a rejeição ao atual prefeito torna muito difícil uma reviravolta (segundo o Ibope, 59% dos cariocas afirmam que não votarão em Crivella de jeito nenhum, número chega a 62% no Datafolha).

Se nada de inesperado acontecer, Eduardo Paes deve voltar a comandar a prefeitura e Crivella confirmará mais uma derrota importante para o presidente da República — que chegou a gravar depoimento em defesa da candidatura do bispo licenciado.

Após o fracasso de Celso Russomano em São Paulo, uma derrota de Crivella evidenciaria um cenário que poucos poderiam imaginar: eleito por quase 60 milhões de brasileiros há dois anos, Bolsonaro seria rejeitado pelas duas principais praças do país.

Reza a lenda que eleições municipais não têm caráter nacional. A ver se esta terá sido uma exceção.