Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Rio: PGE insiste na inelegibilidade de Crivella, Paes cruza os dedos

Mario Vitor Rodrigues

Exclusivo para assinantes

Na noite de ontem, terça-feira, 27, a Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE) pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que reveja sua decisão de manter o atual prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), na disputa que acontece em 15 de novembro — o prefeito foi condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) a oito anos de inelegibilidade por abuso de poder político.

Foto: Gabriela Biló/Estadão e Marcos de Paula/Estadão

Em seu apelo, Humberto Jacques de Medeiros, vice-procurador-geral da República, destaca que a decisão tomada Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro foi unânime, “não havendo divergência entre seus membros quanto à ocorrência dos fatos apurados”.

O pedido é para que o relator do caso no TSE, ministro Mauro Campbell Marques, reveja sua decisão ou pelo menos submeta a questão ao plenário do tribunal.

A notícia foi recebida com aparente tranquilidade por membros da coordenação da campanha de Crivella que falaram informalmente com o BR Político.

Quem certamente ficou preocupado com investida de Medeiros foi o candidato líder nas pesquisas, Eduardo Paes (DEM). Desde o início da corrida, seu time já deixou claro que não quer ouvir falar em outro “efeito Garotinho” como o de 2018, responsável por abrir caminho para o atropelo de Wilson Witzl na reta final de campanha.

Tudo o que sabemos sobre:

eleiçõesTSECrivellaEduardo Paes